Participe do acender das velas no dia 8, gesto que encerra a Semana Nacional da Vida


De 1º a 8 de outubro, a Igreja no Brasil celebra a Semana Nacional da Vida e o Dia do Nascituro. A iniciativa, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, propõe neste ano o tema “Em família defendemos a vida! Com alegria e esperança”. Em entrevista à CNBB, o bispo de Rio Grande e presidente da Comissão, dom Ricardo Hoepers, fala da importância desta semana, os gestos propostos e as dimensões que são trabalhadas no âmbito eclesial e de incidência na sociedade civil na defesa da vida “dom de Deus”.

Dom Ricardo reforça que a Comissão preparou uma iniciativa especial, que consiste em dois gestos: No dia 1º de outubro todas as Igrejas são convidadas a soar os sinos às 12h, às 15h e às 18h e fazer a oração do nascituro. Para o dia 8 de outubro, o convite é para a vigília pela vida: “Acender o maior número de velas, simbolizando a luz de Cristo, que dá sentido à nossa vida”, sugere o bispo.

CNBB - Qual a importância da Semana Nacional da Vida?

DRH - A Semana Nacional da Vida é um momento oportuno de sensibilizar a sociedade civil como um todo e a própria Igreja para a promoção e defesa da vida, desde a concepção até o fim natural. É um momento e mobilização que nós podemos mostrar ao mundo que a vida é um dom de Deus, que a vida vale a pena, que a vida tem sentido e que a vida deve ser celebrada, sentida com alegria. É tanto que estamos colocando como tema “Em família, defendemos a vida com alegria e esperança.

CNBB - Quais as propostas que a Comissão Episcopal para a Vida e a Família tem incentivado neste ano? DRH - As comunidades vêm se mobilizando cada vez mais nessa Semana Nacional da Vida e temos o subsídio “Hora da Vida” que ali existem os encontros para as comunidades, os temas que podem ser abordados, é um bom instrumento para o trabalho nessa Semana da vida. Mas neste ano temos algo bem especial. Nós estamos fazendo duas grandes mobilizações. No início da semana, dia 1º de outubro, com o soar dos sinos, estamos pedindo que todas as Igrejas possam soar os sinos às 12h, às 15h e às 18h e, nesses horários, o Brasil inteiro se unir para fazer a oração do nascituro. Então é um momento de sintonia, de alegria pelo dom da vida.

E no dia 8 de outubro, nós queremos fazer uma vigília pela vida. Acender o maior número de velas, simbolizando a luz de Cristo, que dá sentido à nossa vida. Então nós estamos convidando as comunidades para que se mobilizem, numa praça pública, em frente a uma Igreja e possam também recitar as orações pela vida e se mobilizarem em torno desses dois momentos: dia 1º de outubro o badalar dos sinos e no dia 8 de outubro a vigília acendendo as velas pela vida.

CNBB - A motivação principal que tem sido levada às comunidades talvez seja a questão do nascituro, por conta do dia 8 de outubro. Mas, atualmente, a Igreja enfrenta vários ataques à vida, como a questão do suicídio que tem relevo no mês de setembro. O subsídio Hora da Vida apresenta reflexões a respeito dessas outras dimensões e apresenta indicações para a ação Pastoral?

DRH - Sem dúvida. Nós estamos tentando abranger a defesa da vida, tanto que é a proposta desde a concepção até o fim natural. Então, temos a questão de suicídios, as questões dos idosos, do abandono da vida. A cultura da morte vem se apresentando com força. Nós como Igreja, como homens e mulheres de fé, temos que propor a cultura da vida, em todas as etapas da vida. Não só no início, mas em todas as etapas. E é nisso que nós acreditamos e é para isso a Semana da Vida, que a gente possa se mobilizar mostrando que o ser humano precisa ser respeitado na sua dignidade física, corporal e espiritual. Acima de tudo, promoção da vida é dizer ‘a vida vale a pena porque é dom de Deus’”.

------

Neste ano, a mobilização em torno dos gestos para a Semana Nacional da Vida ganhou apoio das emissoras de televisão e rádio de inspiração católica, que estão divulgando a iniciativa dos sinos e das velas desde a última semana. A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) oferece o subsídio Hora da Vida para auxiliar grupos e comunidades nas reflexões e celebrações da Semana Nacional da Vida.

Reze a oração pela vida:

Nós vos louvamos, Senhor Deus da Vida. Bendito sejais, porque nos criaste por amor. Vossas mãos nos moldaram desde o ventre materno. Nós vos agradecemos pelos nossos pais, e todas as pessoas que cuidam da vida desde o seu início, até o fim. Em Vós somos, vivemos e existimos. Abençoai todos que zelam pela vida humana e a promovem. Abençoai as gestantes e todos os profissionais da saúde. Dai às pessoas e às famílias o pão de cada dia, à luz da fé e do amor fraterno. Nossa Senhora Aparecida, intercedei por nossos nascituros, nossas crianças, nossos jovens, nossos adultos e nossos idosos, para que tenham vida plena em Jesus, que ofereceu sua vida em favor de todos. Amém! Fonte: CNBB / Foto: Daniel Flores (CNBB)

#SemanaNacionaldaVida #DiadoNascituro #CNBB #IgrejanoBrasil #ComissãoEpiscopalPastoralparaaVidaeaFamíli #domRicardoHoepers

Cúria Metropolitana

Rua Espírito Santo, 95

Bairro Centro Histórico 

CEP 90010-370 | Porto Alegre | RS

       51 3228.6199

Residência Episcopal

Vigário geral

Chancelaria

Arcebispado

Arquivo histórico

Batistério

Tutela de menores

Ascom

Tribunal Eclesiástico

ACESSE TAMBÉM

Centro Administrativo

Av. Sertório, 305

Bairro Navegantes
CEP 91.020-001 | Porto Alegre | RS

51 3083.7800

Administrativo

Departamento Pessoal

Jurídico

Financeiro

Contabilidade

Fraterno Auxílio

Patrimônio

T.I.

Obras

Servus

O Dia do Senhor

Loja Centro de Pastoral

© 2020 por ASCOM para Arquidiocese de Porto Alegre