Fabiano Schwanck Colares será ordenado presbítero nesta sexta-feira

“Já experimento na carne a promessa de Jesus de que quem deixa um pai, uma mãe, um irmão e uma casa por mim receberá cem vezes mais pais, irmãos, amigos, casas”, afirma o diácono Fabiano Schwanck Colares, enquanto fala da expectativa para a vida sacerdotal, que assumirá nesta sexta-feira, dia 2 de junho. Pelas mãos do arcebispo metropolitano de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, ele será ordenado presbítero em sua paróquia de origem, Nossa Senhora da Conceição, em Sapucaia do Sul, onde nasceu.

 

Fabiano tem 31 anos e é de Sapucaia do Sul. Foto: Amanda Fetzner Efrom

 

 

Para o diácono, é impressionante como as pessoas querem bem a ele e aos demais ministros ordenados. “Não pelo Fabiano, mas pelo que o Fabiano representa, que é Jesus Cristo”, pondera. A ordenação ocorre após 13 anos de estudo, discernimento e oração. Desse período, seis anos foram vividos junto à Companhia de Jesus, a congregação dos padres jesuítas, na qual Fabiano ingressou em 2004.

 

Formação jesuíta

O encantamento pela espiritualidade inaciana ocorreu num encontro em que participou no Centro de Eventos Cristo Rei (Cecrei) enquanto era catequista. “Voltei no mês seguinte para conversar com o padre que tinha nos recebido e com 15 anos estava fazendo direção espiritual sem saber o que era”, recorda. Aos 16 iniciou, então, o postulantado, em São Leopoldo.

 

O caminho junto aos jesuítas o levou por dois anos a Cascavel (PR), onde fez o noviciado e professou os votos, e depois a João Pessoa (PB), cidade na qual foi missionário por um ano. Aprovado no vestibular para estudar Filosofia, Fabiano mudou-se para Belo Horizonte, onde no trabalho pastoral percebeu que Deus o chamava para o serviço mais próximo do povo, não como diretor espiritual e professor, carisma da Companhia de Jesus.

 

 

VÍDEO: conheça um pouco mais sobre o diácono Fabiano

 

 

Retorno à Arquidiocese

Nesse momento o diácono tomou a decisão de voltar à Arquidiocese, onde sua vocação foi despertada ainda no início da adolescência. Convidado por amigos da escola, ele ingressou por volta dos 12 anos na equipe de coroinhas e acólitos da paróquia. Era um grupo grande, de 40 a 50 meninos, para com o qual o pároco, Pe. Adilson Kuntzler, tinha “toda uma solenidade”, lembra Fabiano. “Era realmente uma iniciação. Lá aprendi muito de disciplina, comportamento e responsabilidade”, recorda.

 

Num encontro arquidiocesano se encantou com o Seminário São José, que o deixou de “queixo caído”. Mas por orientação do Pe. Adilson, adiou o plano de ir para Gravataí cursar o Ensino Médio. O pároco o aconselhou a ter outras experiências e entrar no seminário no Propedêutico.

 

--> Arquidiocese de Porto Alegre prepara ordenação de seis novos presbíteros

 

Foi nesse período que a vocação ao sacerdócio cresceu e amadureceu, sobretudo ao ver o serviço do padre de sua paróquia. “O testemunho dele, de ser um homem extremamente feliz e realizado naquilo que faz, e a presença dele na vida das pessoas, dando um sabor especial, começou a gerar no meu coração um desejo de ser semelhante a ele”, conta Fabiano, que após concluir o Ensino Médio decidiu iniciar a formação ao presbitério com os jesuítas.

 

Frutos do sacerdócio

O diácono de 31 anos é o filho mais velho de José Edison e Maria de Lourdes. A irmã, Angélica, proporcionou a Fabiano a experiência de ser dindo – do Bernardo, de 7 anos – e do primeiro batizado – da sobrinha Júlia, de seis meses. Quando criança, Fabiano pensava em ser militar, encantava-se com a Aeronáutica. E abrir mão dos sonhos, de uma carreira e de um caminho que todos os amigos estavam seguindo foi o mais difícil quando começou a considerar ser padre.

 

Os anos de formação e discernimento foram diminuindo as inseguranças e dando novas certezas. Uma delas é que, mesmo no sacerdócio, um homem pode se sentir fecundo. Isso quando é capaz de atrair outros para o ministério. “Já ouvi de alguns padres que quando percebem que alguém se encantou, foi para o seminário e se tornou padre, é como uma paternidade espiritual, vocacional, que de alguma forma frutifica”, reflete.

 

Ordenado diácono no dia 8 de dezembro do ano passado, Fabiano fez trabalho pastoral nas paróquias Nossa Senhora da Conceição (Sapucaia do Sul), Nossa Senhora Medianeira (Eldorado do Sul), Nossa Senhora da Salette (Porto Alegre) e Santa Teresinha (Porto Alegre), além de servir na Equipe Kairós. Atualmente está em Canoas, com o Pe. Juliano Heck, nas paróquias Nossa Senhora das Graças e Nossa Senhora do Rosário, em Canos.

 

Ordenação presbiteral

Dia: 2 de junho (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Rua Cel. Serafim Pereira, 186 – Centro – Sapucaia do Sul)

 

Primeira missa

Dia: 4 de junho (domingo)

Horário: 10h

Local: Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Rua Cel. Serafim Pereira, 186 – Centro – Sapucaia do Sul)

Please reload

Cúria Metropolitana

(51) 3228.6199

Rua Espírito Santo, 95

Bairro Centro Histórico 

CEP 90010-370 | Porto Alegre | RS

Residência Episcopal

Vigário geral

Chancelaria

Arcebispado

Arquivo histórico

Batistério

Ascom

Tribunal Eclesiático

ACESSE TAMBÉM

Administrativo

Departamento Pessoal

Jurídico

Financeiro

Contabilidade

Fraterno Auxílio

Patrimônio

T.I.

Obras

Servus

O Dia do Senhor

Loja Centro de Pastoral

Centro Administrativo

(51) 3083-7800

Av. Sertório, 305

Bairro Navegantes
CEP 91.020-001 | Porto Alegre | RS

© 2019 por ASCOM para Arquidiocese de Porto Alegre