Santuário Mãe de Deus recebeu a 32ª Romaria dedicada à padroeira de Porto Alegre

02.01.2020

Foi em clima de gratidão pelo que ano que passou e entrega a Deus do que virá que centenas de pessoas participaram da tradicional Romaria em homenagem à Mãe de Deus, nesta quarta-feira (1), em Porto Alegre, primeiro Dia Santo de Guarda de 2020. Muitos fiéis iniciaram a celebração em procissão que iniciou na esquina da Avenida Oscar Pereira com a Rua do Santuário, seguindo a imagem da padroeira da Capital em meio a cantos e orações. "A subida está difícil?", perguntava no alto-falante o animador da caminhada. "Pois situações assim também terá o ano que está iniciando. Teremos momentos de dificuldade, de cansaço, mas Maria passará na frente e seguiremos o percurso com alegria", refletia.

 

Às 18h30, os caminhantes uniram-se aos demais fiéis que aguardavam dentro do Santuário Mãe de Deus para o início da Santa Missa, presidida pelo arcebispo de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, e concelebrada por diversos presbíteros, entre eles o reitor do Santuário, Padre Cláudio Mallmann, e missionários redentoristas (Congregação do Santíssimo Redentor) de Porto Alegre e outras regiões do país.

 

Palavras de Dom Jaime

 

Com o templo lotado por pessoas de todas as idades, aliviadas pela trégua que a chuva trazia no fim da tarde, Dom Jaime Spengler saudou o povo questionando a todos sobre a postura com relação ao novo ano. "Será que nós estamos desejosos de um ano novo? O novo passa, necessariamente, por cada um nós. Deixemos nos tocar todos os dias pela novidade do Evangelho", pediu ele. 

 

Em sua homilia, o arcebispo dedicou-se a diversos temas, entre eles a valorização do trabalho caritativo da Igreja Católica em Porto Alegre. "Jesus habitou as cidades, a vielas. O Senhor está presente também na cidade de Porto Alegre, que não é somente uma cidade complicada, marcada por contradições, violência e descaso. Quantos esforços há em nossa cidade para promover a solidariedade! Precisamos reconhecer estas coisas bonitas neste primeiro dia do ano. Nossa Igreja que é Mãe está em hospitais, creches, escolas, casas de repouso, nas ações sociais das paroquias, tocadas por gente anônima", valorizou ele, enquanto indigava sobre a postura que cada um deve ter. "Reconhecemos a presença do senhor entre nós? Vemos o outro verdadeiramente como irmão, como irmã? Somos capazes de olhar nos olhos?"

 

Na sequência de sua exortação, Dom Jaime conduziu a todos a um encontro com a Mãe de Deus iniciando por enaltecer o papel da mulher em nossa sociedade. "Não existe salvação sem a mulher! Nos precisamos ainda descobrir isto como Igreja", afirmou ele. "Hoje celebramos as núpcias entre Deus e a humanidade. Núpcias inaugurado no ventre de uma mulher. A partir de então, em Deus estará sempre a nossa humanidade e para sempre Maria será a Mãe de Deus. A Igreja não são as estruturas, os projetos, as ideologias, os planos. Neste dia da nossa Mãe, a Mãe da Igreja, a Mãe de Deus, procuremos imitá-la na ternura, no cuidado, na promoção".

 

O Santuário Mãe de Deus
 

O Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus foi concluído em junho de 2000. Tem 700 m² de área construída em um terreno de 7 hectares, nos altos do Morro do Santuário. Nossa Senhora Mãe de Deus é padroeira de Porto Alegre e da Arquidiocese desde 18 de janeiro de 1773 e o prédio passou a ser patrimônio arquitetônico da cidade a partir de 2014. A mensagem específica desse santuário é exaltar e glorificar o maior de todos os títulos e graças da Virgem Maria e o fundamento de sua grandeza, que é ser Mãe de Deus. (Fonte: http://www.santuariomaededeus.org.br/o-santuario/)

 

Leia, abaixo, os principais tópicos da homilia de Dom Jaime na Santa Missa:

 

SOLENIDADE DA MÃE DE DEUS

"'Quando veio a plenitude dos tempos Deus enviou seu Filho, nascido de mulher...'

Deus não entra na nossa história de forma estrondosa, mas escolheu o ventre de uma mulher. Manifestou-se em Belém; cresceu em Nazaré – cidades praticamente desconhecidas. Morreu descartado pela grande cidade – Jerusalém!

A escolha de Deus é clara: para revelar o seu amor, escolheu o que não contava, e quanto chegou a Jerusalém manifestou solidariedade especial para com os descartados, os simples, os pecadores, os pobres, os sem esperança.

Deus, nascendo de mulher, se uniu à humanidade, para não mais nos deixar sozinhos: em Deus está também a carne humana, e por isso, nos tornamos filhos, e portanto irmãos. 

Aquilo que o Senhor realizou entre os seus na cidade causou primeiramente espanto, surpresa, entusiasmo, alegria; mas não foi compreendido. Não precisou muito tempo, para que esses mesmos gritassem: 'crucifica-o, crucifica-o...'

E naqueles momentos trágicos estava lá a Mãe – marcada pela dor!  Ali, no momento extremo, ela se torna mãe de toda a humanidade, Mãe da Igreja: sua maternidade e ternura se estendem a todos!

Neste primeiro dia do ano, celebramos as núpcias entre Deus e a humanidade. Núpcias inaugurado no ventre de uma mulher. A partir de então, em Deus estará sempre a nossa humanidade e para sempre Maria será a Mãe de Deus. 

De uma mulher irrompeu a salvação; não existe salvação sem a mulher. Através da mulher o Senhor se uniu a nós e, se desejamos unir-nos a Ele, devemos percorrer o mesmo caminho: por Maria, mulher e mãe. 
A Mãe cuida, incentiva, promove...

O Filho de Maria coroou sua missão na cidade grande de Jerusalém. Ele se tornou presença na cidade. Não uma presença artificial, velada, produzida... Ele habitou, amou a cidade. O Senhor habitou e habita a cidade.

O Senhor habita também a nossa cidade que precisa ser descoberta, amada, promovida. Neste primeiro dia do ano, através do olhar da Mãe, somos convidados a ver quanta coisa boa é realizada a cada dia em nossa cidade; quantos esforços e quanta dedicação para promover a solidariedade e a fraternidade. Somos filhos, e, portanto, irmãos!

A nossa Porto Alegre não é somente uma cidade complicada, marcada por contradições, violência, descaso, corrupção e tensões. Ela é uma cidade na qual o Senhor habita; na qual sua Palavra é anunciada e testemunhada. São tantas as pessoas dedicadas, determinadas, decididas, corajosas, crentes e não crentes! Essas pessoas expressam o coração vivo e pulsante da nossa cidade. Elas, talvez, não estejam na mídia e não fazem publicidade; não são conhecidas e, não raramente, não são reconhecidas. Agem de forma simples e despojada, como fez o Senhor que escolheu o que não conta para confundir os potentes e poderosos. 

Neste início de ano, perguntemos: reconheço a presença do Senhor entre nós? Vejo o outro como irmão/ã? Sou capaz de olhar o outro nos olhos? Saudá-lo? As pessoas com quem convivo são importantes para mim? Procuro verdadeiramente trazer no coração os sentimentos do Senhor?

Na solenidade da Mãe de Deus a Igreja reencontra a sua vocação materna. A Igreja não são as estruturas, os projetos, as tendências, os partidos, as ideologias. A igreja é o Povo de Deus que possui uma Mãe. 

Mãe, gera em nós a esperança, ajuda-nos na construção da justiça e da paz. Nós confiamos a ti este novo ano; acompanha-nos com coração de Mãe. ROGAI POR NÓS SANTA MÃE DE DEUS..."

 

 
 

 

 

Please reload

Cúria Metropolitana

(51) 3228.6199

Rua Espírito Santo, 95

Bairro Centro Histórico 

CEP 90010-370 | Porto Alegre | RS

Residência Episcopal

Vigário geral

Chancelaria

Arcebispado

Arquivo histórico

Batistério

Tutela de menores

Ascom

Tribunal Eclesiástico

ACESSE TAMBÉM

Administrativo

Departamento Pessoal

Jurídico

Financeiro

Contabilidade

Fraterno Auxílio

Patrimônio

T.I.

Obras

Servus

O Dia do Senhor

Loja Centro de Pastoral

Centro Administrativo

(51) 3083-7800

Av. Sertório, 305

Bairro Navegantes
CEP 91.020-001 | Porto Alegre | RS

© 2020 por ASCOM para Arquidiocese de Porto Alegre